POLÍTICA

Operação do GAECO mira o Deputado Ricardo Barros líder do governo Bolsonaro



Policiais do Gaeco estão dando apoio a uma operação de São Paulo. Ainda não se sabe o motivo da que seria Operação Paraná. Recentemente o líder do governo Bolsonaro na Câmara Federal foi citado em delação premiada de diretores da Galvão Engenharia, acusado de receber mais de R$ 5,5 milhões de propina. A informação é de que se trata de investigação de desvio de dinheiro público.

No escritório político do deputado acontece cumprimento de mandado de busca e apreensão. Barros foi ministro da Saúde do governo Michel Temer.

Foto: André Almenara

Do site O Antagonista:

Gaeco do Paraná investiga as acusações feitas por delatores da Galvão Engenharia sobre o pagamento de R$ 5 milhões em propina a Ricardo Barros para intermediar negócios junto à Copel, a estatal de energia do Paraná.

O caso foi revelado por O Antagonista em agosto passado.

De acordo com termos de colaboração, os valores foram negociados e pagos entre 2011 e 2014. Barros teria recebido R$ 1,55 milhão em espécie e outros R$ 3,53 milhões em doações eleitorais via Diretório Nacional do PP (Progressistas), do qual era tesoureiro.

As principais notícias políticas Blog do Rigon




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM