GERAL

Golpista envia comprovante de Pix editado e viraliza pela audácia


Twitter

Na última quinta-feira (25), a nutricionista e empreendedora Jéssica Rodriguez, de 24 anos, publicou uma mensagem que viralizou no Twitter sobre uma tentativa de golpe não muito elaborada. Um criminoso usou um editor de imagem, aparentemente do Instagram, para editar e enviar um comprovante de pagamento falso após realizar uma compra com a empreendedora.

Após o golpista realizar uma compra volumosa na loja online La Vieh, fundada por Rodriguez, ele disse que enviaria o pagamento depois que os produtos fossem despachados. Contudo, a nutricionista enviou um motorista para realizar a entrega e não recebeu o pagamento, até que ela reclamou com o suposto comprador.

Felizmente, ela conseguiu entrar em contato com o motorista e pediu para ele não entregar o pacote até ela receber o pagamento. Enquanto isso, o golpista enviou um comprovante editado que não convenceu a empreendedora e, assim, ela confirmou que a compra se tratava de uma tentativa de golpe.

 
"De repente ele diz que o comprovante foi [enviado], quando eu abro, é uma foto toda preta, eu disse que não dava para ver e ele mandou de novo. O segundo print é a surpresa do 'transferIDO'... Então, eu liguei rapidamente para o motorista e pedi para ele voltar", disse Rodriguez ao TecMundo.

"Photoshop" deu errado

A história compartilhada no Twitter na quarta-feira (25) já foi curtida por mais de 200 mil pessoas e compartilhada em mais de 16 mil perfis na rede social.

A empreendedora relata que não desconfiou do golpista em primeiro momento, pois ele se identificou como João e disse ser dono de uma loja no Rio de Janeiro - inclusive, ele entrou em contato diretamente com o perfil de uma suposta loja nas redes sociais. Ao todo, desde o contato até a descoberta do golpe, a comunicação entre o golpista e a nutricionista durou pouco menos de 20 minutos.

TransferIDO? Algo de errado não está certo.
Fonte: Twitter

"A sorte também é que eu sabia que meu aplicativo não tava instável, pois eu tinha vendido algumas peças 2 minutos antes e o pix chegou! Se ele não envia esse print mal feito e diz que [o comprovante] ainda não tinha chegado, provavelmente eu poderia ter acreditado e deixado o motorista entregar", afirmou.

Jéssica disse que sofreu um outro golpe quando abriu sua loja, em fevereiro de 2022. Na época, ela comprou peças para seu estoque em uma loja de roupas que desapareceu após a confirmação do pagamento. "Não recuperei [o dinheiro]. Não fiz nada. Pois eles literalmente somem do mapa e como eu tava preocupada com o lançamento da La Vieh, não pensei nisso", completou Rodriguez.

Os produtos vendidos estavam avaliados em R$ 3.200.
Fonte: Twitter







COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM