SAÚDE

Morre paciente que recebeu transplante de coração de porco modificado

David Bennett Sr, de 57 anos, primeiro paciente do mundo a receber um transplante de coração geneticamente modificado com o órgão vindo de um porco, morreu na última terça-feira (8).

De acordo com o jornal The New York Times, ainda não há informações se o corpo do homem rejeitou o novo órgão. "Não havia nenhuma causa óbvia identificada na altura da sua morte", disse ainda um porta-voz do Centro Médico da Universidade de Maryland, onde o paciente foi internado.

Em comunicado, a equipe médica envolvida no transplante homenageou  Bennett e disse que vai investigar o que ocorreu com o homem. "Ele provou ser um paciente corajoso e nobre, que lutou até ao fim. O senhor Bennett ficou conhecido por milhões de pessoas pelo mundo inteiro pela sua coragem e firme vontade de viver", disse Bartley Griffith, cirurgião responsável pelo transplante.

Transplante de coração de porco

Os médicos da Faculdade de Medicina da Universidade de Maryland conseguiram transplantar com sucesso um coração de porco geneticamente modificado em Bennett como parte de um procedimento experimental no último dia 9 de janeiro.

Com isso, eles demonstraram que um órgão animal geneticamente modificado pode funcionar dentro do corpo humano e sem rejeição imediata. Após três dias do procedimento, Bennett permaneceu vivo e por conta disso o caso foi divulgado.

A Food and Drug Administration (FDA, a agência norte-americana) autorizou o procedimento por compaixão, já que Bennett era inelegível para um transplante de coração tradicional e não havia outras opções. "Era morrer ou fazer esse transplante. Eu quero viver. Eu sei que é um tiro no escuro, mas é minha última escolha", disse o paciente em um comunicado na época do procedimento.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM